O Ministério Público do Amazonas (MPAM) realizou nesta segunda-feira, 10/2, Cerimônia de Premiação do Human Hackfest 2019 – Ação Humanitária, no Auditório Carlos Alberto Bandeira de Araújo, sede da Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ), localizada na avenida Coronel Teixeira No. 7995, bairro de Nova Esperança, zona Oeste de Manaus.

Durante o evento que encerrou a maratona de programação a Procuradora-Geral de Justiça do Amazonas, Leda Mara Nascimento Albuquerque, exaltou a importância da utilização da tecnologia na busca de soluções para problemas da sociedade.

“Eu gostaria de modo especial agradecer ao Dr. Mauro Veras, subprocurador-geral de justiça para assuntos administrativos que abraçou a causa e desenvolveu o evento junto às equipes, mesmo com todas as outras atribuições. Ele conseguiu realizar em pouco tempo o evento. O MPAM está hoje aqui premiando os melhores com um sentimento de satisfação enorme. Parabéns a todos os participantes. Vocês estão contribuindo para melhorar uma realidade difícil dessas pessoas que vem buscar abrigo em nosso país”, disse a PGJ Leda Mara.

Human Hack Fest 2019
A maratona tecnológica que ocorreu ainda no ano passado reuniu 120 inscritos, dos quais saíram 104 ideias e 12 projetos com 5 finalistas anunciados nesta segunda-feira. Entre eles estavam as equipes: Bienvenidos, Human Donation, Human to Human, Sinforme Aqui e Rede das Amazonas.

A grande vencedora foi a equipe ‘Human Donation’ que criou uma plataforma que facilita a doação aos refugiados venezuelanos. Em segundo ficou a ‘Bienvenidos’ e em terceiro a equipe ‘Human to Human’.

O coordenador geral do evento, Subprocurador-Geral de Justiça para Assuntos Administrativos do MPAM, Mauro Roberto Veras Bezerra, explicou que HHF 2019 mostrou a enorme capacidade de produção de ferramentas tecnológicas para soluções importantes.

“É o início do desenvolvimento desses projetos, até porque os premiados vão poder trabalhar mais tanto o primeiro quanto o segundo e o terceiro lugares vão receber apoio de instituições que podem fazer o desenvolvimento desse projeto e isso é fundamental para que o sucesso possa ser revertido em favor da sociedade na medida em que os aplicativos vão poder ser acessados pelas organizações sociais, pelos membros no MPAM e por qualquer cidadão que esteja interessado em participar do apoio a essas pessoas mais carentes”, disse o Suprocurador-Geral Mauro Veras.

Anúncio do Human Hack Fest 2020
“Hoje também nós lançamos o Human Hack Fest 2020 com o tema ‘Saúde Pública’. Nós sabemos que dos 190 milhões de brasileiros, 150 milhões utilizam o Sistema Único de Saúde (SUS). E a gente conhece todos os problemas de filas, de falta de atendimento, de falta de médico, de falta de medicamento, de pessoas que não têm sequer um leito para serem tratadas, portanto é um tema extremamente importante para a sociedade”, finalizou o subprocurador Mauro.

Sobre o HHF
O Human Hack Fest começou na Paraíba e, desde o ano passado, entrou na programação de eventos do MPAM. A edição de 2019 integrou profissionais da área de desenvolvimento de softwares e movimentos sociais, ONGs que ajudam os venezuelanos a se estabelecerem em Manaus.

Tecnologia e atividades afins
O Hack Fest 2019 foi um evento tecnológico cujo propósito se voltou para a ajuda humanitária aos refugiados que se encontram na cidade de Manaus, oriundas de outros países e vítimas de instabilidades políticas, econômicas e sociais, e se encontram em situação de pobreza e miséria social. É apoiado na mobilização coletiva de profissionais e estudantes de diversas áreas correlatas à gestão pública e seus artefatos, como Tecnologia da Informação, Contabilidade, Administração, Direito, entre outros, sempre em conjunção de esforços para o desenvolvimento e produção de soluções tecnológicas avançadas, como aplicativos ou jogos, que atuem na promoção da dignidade da pessoa humana e possibilitem meios de resgate da cidadania.

Texto: Agnaldo Oliveira Júnior – ASCOM MPAM
Fotos: Hirailton Gomes – ASCOM MPAM

Leave a comment